Pular para o conteúdo

GRE-NAL, 100 ANOS DE RIVALIDADE

junho 18, 2009

gre-nal_0802091

Faltando exatamente um mês para o centenário do maior clássico de futebol do Rio Grande do Sul, o post de hoje é dedicado a história do maior clássico do Sul do país.

Em junho de 1909, o recém-fundado Sport Club Internacional procurou o Grêmio Foot-Ball Porto-Alegrense para ser o primeiro adversário da história do colorado. Após alguns impasses o Grêmio cedeu, então a partida foi marcada para 18 de julho daquele ano. Com um público estimado em duas mil pessoas, as equipes se enfrentaram pela primeira vez, no campo da Baixada (primeiro estádio do tricolor). O placar foi avassalador: 10 x 0 para o time da casa, a maior goleada da história dos Gre-nais. Naquele domingo começava a trajetória rivalidade entre dois clubes, que, juntos, transformaram uma disputa esportiva em paixão pura.

Desde então, são 376 jogos, com vantagem do Inter: 141 vitórias coloradas contra 118 dos azuis, e 117 empates. Considerado o maior clássico do país, há quem diga que essa rivalidade é alimentada pela tradição gaúcha que divide o estado em dois – da política ao futebol. Um pouco mais contestada, existe a versão que a semelhança dos times é que dá força a rivalidade. Para David Coimbra, um precisa do outro para coexistir. “Grêmio e Inter ficam se igualando, comparando um ao outro. Como, quando o Grêmio conquistou o Mundial, a grande ânsia dos colorados era conquistar também. Em 2006, o Inter ganhou o título. Agora, os gremistas querem ganhar de novo, para passarem do rival. Mas, disputa não é só por títulos. Quando constrói um estádio, o outro precisa de um maior ainda. É isto que sustenta o futebol gaúcho”, acredita o jornalista. No livro A História dos Grenais – editora Artes e Fatos, David Coimbra, Nico Noronha e Mário Marcos de Souza, relembram a célebre frase do ex- presidente do Grêmio Rudy Armin Petry que, já nos anos 60, admitia: “O Grêmio é grande devido à grandeza do Internacional”.

David Coimbra acredita,ainda, que a chamada gangorra, que hora coloca um em cima e outro lá embaixo, ainda existe e apimenta a rivalidade: “De certa forma existe, quando um tá muito bem o outro sempre fica por baixo, meso que não seja tão por baixo assim. Mas no atual momento que o Inter tá muito bem, os gremistas ficam desconfiados com o seu próprio time. E acontece muito isso.”

Nestes quase 100 anos de trajetória, é natural que o confronto tenha suas peleias memoráveis. O livro A História dos Grenais relembra os principais momentos da história do clássico, como: Os primeiros tempos – com destaque para o primeiro jogo (citado no início do post) e o Gre-nal 11; o Gre-nal Farroupilha; o Gre-nal dos 7×0; o Gre-nal de inauguração do Estádio Olímpico; Gre-nais em Campeonatos Brasileiros – sendo o primeiro em 1971, com vitória colorada por 1 a 0. E o de 1977, pela primeira vez o Grêmio vence o clássico pelo campeonato nacional; o Gre-nal do Século- partida válida pela semi-final do Campeonato Brasileiro de 1988; o Gre-nal dos 5 a 2; e  Gre-nal de Ronaldinho Gaúcho – lembrado até hoje, pelo chapeuzinho aplicado por Ronaldinho em Dunga.

A obra traz, também, depoimentos de jogadores, dirigentes e torcedores – alguns deles ilustres, como Luis Fernando Veríssimo. O editor-chefe do caderno de esporte da Zero Hora revela os depoimentos que mais o marcaram, foram: as histórias de Foguinho, que, segundo o jornalista, tinha uma memória muito boa. E os relatos dos jogadores do Inter da década de 70, como Claudião Duarte e Claudiomiro, colaboraram muito também. Dentre tantas estórias que ouviu, o mais curioso é que por muitas vezes o fato contato pelo jogador, não cruzava com o que havia sido publicado nos jornais e com outros depoimentos.  “Não que o cara quis mentir, mas ele confundia a sua própria história”, ressalva David.

Resultado de toda essa rivalidade? Campeão de tudo, o Internacional conquistou: o Mundial de Clubes FIFA; a Copa Libertadores da América; Copa Sul-Americana; Recopa Sul-Americana; três vezes o Brasileirão;  a Copa do Brasil;  39 vezes o Gauchão; e a Copa Dubai.Já o Grêmio foi uma vez Campeão do Mundo, e da Copa Libertadores da América em duas ocasiões. Além deu uma Recopa Sul-Americana. Também, conquistou dois Campeonatos Brasileiros e um pela Série B, quatro Copas do Brasil, uma Supercopa do Brasil, uma Copa Sul, e um Campeonato Sul – Brasileiro de Futebol de 1962. Já campeonato estadual, são 35 títulos.

Curiosidade

Entre tantas curiosidades contas no livro, está da origem da expressão Gre-nal. Ela surgiu em 1926, criada pela jornalista esportivo do Correio do Povo Ivo dos Santos Martins. Cansado de ter escrever por extenso os longos nomes dos dois clubes cada que amos se enfrentavam, inventou a famosa expressão. Antes, tentara Inter-Gre, mas seu amor pelo Grêmio falou mais alto. Diante da necessidade de colocar o tricolor à frente optou pelo definitivo Gre-nal. Alguns anos mais tarde, o ex-governador do Estado e ex-patrono do Inter Ildo Meneghetti proclamou a frase definitiva sobre o clássico:

Gre-nal é Gre-nal.

Seleções

Quando questionado sobre suas seleções da dupla, David Coimbra foi categórico:

Grêmio – Lara, Arce, Airton, Calvet, Everaldo, Noronha, Gessi, Ronaldinho, Renato Alcindo e Emerson.

Inter – Manga (maior goleiro que eu vi jogar), Claudião, Figueroa, Mauro Galvão, Oreco, Falcão, Carpeggiani, Salvador, Tesourinha, Claudiomiro e Valdomiro.

Anúncios
5 Comentários leave one →
  1. junho 23, 2009 8:21 pm

    Baita matéria. Li da primeira palavra até o último ponto final do post. Muito legal o teu trabalho de pesquisa, a origem da expressão Gre-Nal, a entrevista que tu conseguistes com um dos mais inteligentes e simultaneamente chatos, o jornalista David Coimbra. Super legal. Tu deves ter ficado orgulhosa de ti mesma por teres conseguido acesso a ele. Parabéns. Os últimos posts têm tomado caráteres de pesquisa muito bons. Quem quiser informações que recorra ao teu blog em vez de consultar a Wikipédia. Beijo.

  2. junho 26, 2009 4:27 am

    Obrigada, Edinho! Realmente é muito bacana poder conversar com quem já está há bastante tempo no ramo, e aprender um pouquinho mais. Beijo

  3. Gabriele Brehm permalink
    junho 30, 2009 10:47 pm

    Parabéééns Criiis!
    Teu blog tá demais, os textos muito bem escrito! Claro, é mais uma cabeçudinha da família! hehe
    Sucesso Cris! Beijão

  4. Rejane Schmitt permalink
    julho 1, 2009 4:36 pm

    Cris, adorei teu blog, em especial a matéria sobre o Gre-nal, parabéns pela isenção em tuas colocações, conseguindo de forma equilibrada falar sobre os dois times. Grande abraço.

  5. manuela permalink
    novembro 7, 2009 10:42 pm

    adorei saber mais sobre o genal.fiz um trablho sobre eles e isso me ajudou mt.quando puder,faça mais
    .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: